S.T.B. Seminário Teológico do Brasil

Conteúdo curricular do curso de teologia

Os cursos de teologia do S.T.B. foram criteriosamente organizados para um melhor aproveitamento do aluno

Conforme já foi exposto sobre a natureza própria do curso de teologia e levando em conta o estudo comparativo das matrizes curriculares de cursos já oficializados, propomos a seguinte organização curricular, dividida em três núcleos ou dimensões:

a. Núcleo fundamental:
neste núcleo se localizam as disciplinas que caracterizam um curso de Teologia, tais como o estudo da Teologia; dos textos sagrados ou oficiais que podem ser tidos como fontes da Teologia; das línguas originais desses textos ou fontes da Teologia; as normas ou regras de interpretação dos referidos textos; da história da construção do pensamento e da tradição institucional da confissão ou tradição religiosa a que poderá estar ligada a Teologia – objeto de estudo no curso. Além disso, incluem-se nesse núcleo todas as disciplinas que atendem ao estudo da natureza, essência da tradição religiosa, inclusive códigos legais ou assemelhados.

b. Núcleo interdisciplinar:
neste núcleo se localizam as disciplinas que atuam como campo de diálogo com a Teologia, seja em sua manifestação, seja em sua construção, tais como as disciplinas ligadas ao campo da Filosofia, Religião, Sociologia, Psicologia, Antropologia, Administração, Direito, Ética e disciplinas instrumentais, como língua nacional ou estrangeira, etc.

c. Núcleo formativo teórico-prático: neste núcleo se localizam as disciplinas que tem a função de completar a formação do egresso concedendo-lhe condições para a aquisição das  competências/habilidades/atitudes pretendidas com o curso e dentro da natureza própria de sua formação considerada na confessionalidade ou tradição. O que se pretende aqui também é que o egresso seja preparado para desenvolver seu papel diante de sua comunidade religiosa e diante da sociedade em busca de uma cidadania participativa e responsável.

 

O S.T.B. é um seminário livre, independente e desobrigado de regulamentação governamental no tocante ao Curso de Teologia, entretanto reconhece como importantes as diretrizes curriculares para os cursos de Teologia, de acordo com a Minuta v. 14 de março de 2010 e, assim, introduz em seus cursos livres algumas  propostas da referida diretriz a fim de que, também, agregue  características comuns aos ambientes acadêmicos de elevado nível.